FEHU

“Coisas boas dadas

Coisas boas recebidas” – Tyriel.

Os significados dessa runa são os mais diversos e, ao mesmo tempo, complementares possíveis. Gado, amor jovem, fertilidade, poder pessoal, Hamingja¹ e sexualidade são as palavras-chave para essa runa. Bem, o significado é bem simples, se analisarmos os poemas e histórias antigas.

O gado era a principal moeda corrente dos tempos antigos de escambo. E, diz-se que, um homem generoso é um homem que está disposto a dividir o que tem. E via-se quem era “bem de vida” quem tivesse mais gado, donde vem os significados dessa runa para amor, caridade. A palavra-chave “fertilidade” nos é apresentada de forma ainda mais simples pelos antigos: gado bom é o gado reprodutor. Mas de tudo, tem-se o equilíbrio. Fehu também nos fala em preservar, cuidar do que é nosso. O gado não duraria para sempre, ele não era desejado apenas pelos homens da época, mas também extremamente cobiçado pelos animais selvagens, principalmente os lobos. Essa runa também tem um cunho extremamente espiritual. Isso se deve porque o mesmo gado que alimentava homens e animais selvagens era o mesmo gado oferecido em oferenda aos deuses.

Fehu vista como ativadora do nosso hamingja, por Tyriel:

“Fehu é realmente a runa da “sorte”. O universo não se formou tanto por acaso, como por sorte. Sorte é um campo de energia escondida, mas real, inerente ao seu ‘hamingja’. Fehu governa a capacidade de manter esta sorte e usá-la como uma habilidade mágica. Essa energia básica, a sua sorte acumulada, é a base da riqueza e poder em sua vida. Atos corajosos são essenciais para um aumento de “sorte”. (*)

A runa Fehu, além de ser traduzida como Gado, também está ligado de certa forma com as cobras. Birth Air (1999) sugere que as cobras estão ligadas a essa runa para que possamos “nos livrar da pele antiga” para reconhecer e aproveitar a riqueza que temos. E também com o lobo Fenris (prole de Loki). Mas essas são as representações de Fehu num sentido de desordem em nossas vidas. Por exemplo: a Fehu Cobra é o momento em nossa vida quando estamos com Hamingja fraco, com pouca sorte, perdendo riquezas. E a Fehu Lobo é quando o que temos está sob ameaça de alguma circunstância aleatória ou a inveja alheia.

Essa runa é ótima para trabalhar com as riquezas da terra (nossa moeda corrente), com a generosidade dos homens, com a fertilidade do que obtemos e com o que sacrificamos aos deuses no nosso dia-a-dia. Birth Air escreveu em 1999 que Fehu está ligada a energia sexual do ser humano “pura atração sexual… aquele poder do fogo que pode facilmente sair do controle” (*). Eu não tenho certeza sobre a energia sexual da runa Fehu, mas, convenhamos, nosso poder pessoal (Hamingja) afeta nossa sexualidade. Fehu nos ensina que a vitória é possível se você trabalhar em cima de seus objetivos, sem exageros e esbanjo. A ser generoso sempre. E cuidar do que é seu, por que os lobos selvagens não moram mais nas florestas. Mas o principal trabalho que podemos fazer em cima de Fehu é o agradecimento.

“Agradecer é o marca-texto do universo” – Bruno Pythio.

Realmente, agradecer mostra ao universo o que mais queremos, o que mais gostamos de ter. Reforça a energia da “sorte” e do “pensamento positivo” (hamingja) diante do que queremos reafirmando através do simples fato de agradecer. O agradecimento nos traz a riqueza que quisermos e/ou multiplica a que temos em nossa posse. Fácil, não é? Você deve estar se perguntando por que não pensou nisso antes. Mas as coisas são assim, já dizia uma amiga, “é tudo muito fácil, a gente que complica”.

Agradecer é uma das mais poderosas ferramentas que existe. Traz oportunidades e mudanças magníficas em nossas vidas. Todas as pessoas deveriam voltar a praticar o agradecimento. Em especial nós, pagãos, que muitas vezes nos esquecemos desses minutinhos tão cheios de vida e significados de conversarmos com a Deusa/Deus, agradecendo o que temos, o que conseguimos. Damos cada vez mais importância aos nossos rituais complicados e cheios de belas e floridas invocações. Esquecemo-nos da simplicidade que é sentar-se quieto e simplesmente agradecer. “E quando você inclui uns minutinhos de devoção em sua vida atarefada, você consegue realmente se comunicar com o Espírito num todo” – Bruno Pythio.

 

 

Sugestões de práticas e rituais para Fehu encontram-se nesse blog na categoria “Práticas”.

 

 

Namastê,

Arlon Alexicacus

GramaVerde

Notas:

(*) Tradução livre.

(1) hamingja – Na mitologia nórdica, hamingja refere-se a dois conceitos, a personificação da boa fortuna ou sorte de um indivíduo ou família e também ao poder/energia pessoal.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s